Angola: formação e democratização do Estado

Autore/i: Issau Agostinho

11.0022.00

O autor constata os avanços (fluxos) mas identifica igualmente os recuos (refluxos). De facto, por um lado, reconhece as virtudes em termos de direitos fundamentais na constituição de 2010, apesar de alguns atropelos; por outro lado, elenca as incongruências, como por exemplo o sistema eleitoral implantado com a extinção do círculo exterior para os eleitores angolanos residentes no exterior ou ainda a forma de governo, com poderes excessivos para o titular do poder executivo. O autor apresenta igualmente algumas propostas interessantes como a possibilidade de criar uma segunda câmara ao nível do parlamento.

Amaral Lala,Ph.D

Apesar disso, o autor conseguiu manter o rumo que, não será demais frisa-lo, visava a compreensão holística de um processo político e não um manual de direito constitucional. Este é um trabalho de Ciência Política, no qual o direito funciona como disciplina instrumental. Basta para o demonstrar verificar que dos cinco capítulos, apenas os dois últimos (embora representando cerca de 40% do texto) focam diretamente as constituições angolanas. Ao mostrar mais contradições, não só entre artigos constitucionais mas especialmente entre estes e a prática do Estado angolano (da 3ª República), o livro de Issau Agostinho não se limita a ajudar à compreensão: contem parte da informação necessária para agir.

Prof. Doutor Maciel Santos


Issau Agostinho, (Saurimo, Angola), Doutorado em Estudos Políticos, História de Relações Internacionais no Departamento de Ciências Políticas, Universidade La Sapienza di Roma, em 2017. É membro e investigador do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP), Portugal.
Co-fundador e Vice-Director do magazine científico Il Geopolitico-A Revista de Análise Geopolítica e Sociológica, em Roma, bem como Director do semanário online ilgeopolitico.org. Com a Edizioni Nuova Cultura publicou A Batalha do Kuito Kuanavale e o desanuviamento político da África Austral (2015), La democratizzazione in Angola nell’ultimo ventennio. Flusso e riflusso (2016), Co-autor/editor de Democratization’s trajectory through change and continuity in sub-Saharan Africa (2017), Metodologia delle Relazioni Internazionali. Cenni concettuali generali (2018).

Altre info editoriali
ISBN cartaceo: 9788833650630
ISBN digitale: 9788833650883
Numero pagine: 232
Colore: B/N
Data di pubblicazione: 31 Luglio 2018
Svuota

Informazioni aggiuntive

Peso 0.324 kg
Dimensioni 17 × 24 cm
Formato

Cartaceo, Pdf

Recensioni

Ancora non ci sono recensioni.

Recensisci per primo “Angola: formação e democratização do Estado”

Il tuo indirizzo email non sarà pubblicato. I campi obbligatori sono contrassegnati *

Reparti

WebTV

Accesso Cliente

Hai perso la password?